Inteligência emocional: o que ela pode ensinar aos gestores?